Dormi na Terapia…

Era 18h da noite e o paciente entra na sala meio cabisbaixo. Eu já era o terceiro psicólogo que ele visitava na redondeza (baixada fluminense- RJ) e chegou até a mim por indicação de um conhecido dele.

– Boa noite, o que traz você aqui? [Questionei como de costume pra descobrir a motivação do atendimento].

– Sabe o que é… Eu tô de saco cheio da vida. Não tenho sossego em casa, é briga atrás de briga com meus pais. Não aguento mais aquela faculdade [é estudante de enfermagem] e tô cansado de trabalhar todo dia depois da faculdade na loja da minha mãe… E meu namoro tá uma bosta… [demonstrou tristeza].

– Certo… Me explica como é sua rotina.

– Cara, eu acordo às 04h30 da manhã e vou pra faculdade. Chego em casa por volta das 14h30, almoço rápido e vou direto pra loja da minha mãe que fica aberta até 19h30 mais ou menos. Quando chego em casa tomo banho e volto a estudar. Minha vida é assim de segunda a sexta e no sábado eu estudo até 14h na faculdade, depois fico repassando as matérias até 20h, aí me arrumo pra sair com minha namorada. Eu tô cansado, tô exausto… tenho dormido 4h por noite…

– E o que você faz aos domingos?

– Aos domingos… sabe como é que é né…? No domingo eu tento viver, mas minha namorada me cobra que eu estou distante, minha mãe diz que eu não estou mais conectado com a família e meu pai reclama que não tem sobrado mais tempo pras nossas cervejinhas. Eu quero SUMIR [falou alto num tom desesperador]. Eu tô muito cansado, com muito sono, vou deitar um pouco aqui nesse sofá…

– Ok. [Respondi achando que ele só queria ficar um pouco mais confortáve].

– Você tem água? [Pediu ele].

– Tenho sim, vou pegar. [Levantei e fui pegar água no bebedouro que fica na parte externa do consultório, e na volta ele já estava dormindo de roncar no sofá].

Zzzzzzzzzzzzzzzzzz…


O homem inventou o tempo e por causa disso passou a viver como se fosse o sujeito da velocidade. Faz tudo correndo, não percebe as coisas a sua volta, e se castiga com cobranças infinitas.

Querer dormir na terapia fala do desejo dele para o momento. O descanso aqui não é apenas uma necessidade biológica, mas sim a experiência na qual ele tem investido seus pensamentos. A terapia é o lugar em que ele é acolhido, é aquela experiência que não existe para apontá-lo, mas para auxiliá-lo na caminhada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s