Como evitar frustrações nos relacionamentos amorosos?

 

Nosso texto de hoje fala sobre “como evitar as frustrações nos relacionamentos amorosos” atendendo ao pedido de uma leitora que nos contatou por e-mail e nos relatou a seguinte questão: “Comecei a namorar, mas depois de seis meses perecia que eu estava com outra pessoa e não a que eu havia iniciado o namoro, tudo que eu pensava sobre ele desmoronou”.

Para iniciarmos um texto sobre o assunto é interessante citarmos que o homem é um ser social e também subjetivo, sendo assim, compreendemos que a sociedade em que ele vive interfere em sua forma de Ser e estar, ou seja, influencia em seu comportamento. Posto isso, compreendemos que em uma relação sempre há duas pessoas de mundos diferentes carregando para a vida a dois suas formas de ver o mundo, seu modo de agir frente a uma situação e consequentemente conflitos aparecem.

Se um dos parceiros vem de uma família mais moderna (vanguardista), certamente entrará em choque se for conviver com alguém com comportamento mais tradicional. Isso também se aplica na relação que ambos possuem com os familiares do cônjuge, namorado (a), companheiro (a), etc. Não estamos dizendo que os diferentes ou que pensam de forma diferente não consigam conviver, não é isso, mas sim que há maior probabilidade de conflitos, pois a forma de agir frente os acontecimentos diários acabam sendo díspares.

Quem nunca criou expectativa em relação a algo ou alguma coisa na vida? Isso é comum e fazemos isso não só nas relações a dois, mas também na escola, trabalho, igreja, na faculdade, etc. Essa é uma característica normal e comum do ser humano, criarmos expectativas significa elaborarmos, desejarmos, pensarmos a cerca de algo e isso nos impulsiona a viver.

Acontece que às vezes construímos expectativas demais acerca de algumas coisas, ou seja, nos excedemos na elaboração e consequentemente essas expectativas se tornam aquém da realidade. Quando isso acontece um conflito se estabelece entre o casal, pois é comum aparecer o sentimento de frustração e isso se torna um complicador na relação.

  • “As pessoas não são aquilo que pensamos delas, infelizmente, às vezes, o que esperamos do outro nunca será atendido porque esse outro nem consegue alcançar tais expectativas. Isso contribui para sofrimento de quem elaborou a expectativa e também para quem tenta superá-la.”

Neste momento você pode está se perguntando: Mas, afinal de contas, como resolver isso e não ficar alimentando sentimentos de frustração em decorrência dessas expectativas disfuncionais?

  • Para diminuir as frustrações é interessante haver o que chamamos de “ajuste de expectativas”, ou seja, colocar em pratos limpos exatamente o que se espera do outro, quais as necessidades de cada um ou qual o objetivo do parceiro (a) referente à relação.

Enfim, para evitarmos a elaboração de expectativas desproporcionais, é importante saber o que o outro deseja e isso implica em manter um diálogo aberto sobre o assunto, é investir na comunicação para que ela se torne uma aliada da relação e contribua para crescimento e desenvolvimento de expectativas positivas. Estamos dizendo que a relação funciona como um acordo, ou seja, você fala seu desejo e o outro fala também e consequentemente o desejo de ambos pode chegar a um denominador, isto é, fechar uma Gestalt.

expectativas

Dúvidas, sugestão e críticas escreva para nós através do formulário abaixo:

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s