Psicólogo (a) no Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas.

Alguns dias atrás li um texto que tratava sobre a utilização da expressão “neuro” como sendo uma forma de influenciar pessoas em apresentações. Grosso modo o autor dizia que ao utilizar o termo “neuro” antes de uma palavra o locutor transmite um ar de cientificidade no que apresenta, logo, consegue influenciar muitas pessoas por isso. Esse texto me lembrou de um assunto que faz tempo que reflito que é sobre a oferta de treinamentos comportamentais nas instituições empresariais por profissionais de outras áreas que não seja a de Psicologia. Então, boa leitura!

Se jogarmos as palavras “Consultoria Treinamento e Desenvolvimento” no site de busca “www.google.com.br” localizaremos aproximadamente 458.000 resultados. Esse número expressivo já denota o quanto o nicho movimenta lucrativamente no mercado empresarial do nosso país. Por isso, uma pergunta que me intriga faz algum tempo é: Até que ponto consultorias de “T&D” Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas estão agregando valor às Organizações empresariais? Responder a esta pergunta não é uma tarefa fácil, sobretudo, porque conhecimento precisa sempre estar à disposição dos colaboradores de uma empresa para haver desenvolvimento dos mesmos. No entanto, o que torna essa reflexão interessante é pensar a qualidade do que está sendo oferecido nesse mercado, o quanto os conteúdos disponibilizados estão agregando valor para o negócio da empresa contratante, além de quem está oferecendo o serviço, é claro.

Você neste momento pode está se perguntando: E o que a Psicologia tem a ver com isso? O que eu estudante de Psicologia tenho a ver com o que está sendo ofertado nas empresas? O que eu psicólogo tenho a ver com isso?

Pois bem, existe no mercado de “T&D” um número gigantesco de profissionais de outras áreas, ou seja, que não são psicólogos (a), ministrando cursos em empresas sobre comportamento humano, relacionamento interpessoal e outros temas muitos discutidos na psicologia, prometendo melhorias de resultados que, às vezes, é uma grande ilusão. Isso significa que há um mercado ainda pouco explorado pelos profissionais de psicologia e que necessita de maior estudo, maior enfoque, maior apropriação por parte dos profissionais e estudantes da psicologia. Levantar essa discussão não objetiva desqualificar profissionais de outras áreas, não mesmo, mas sim, de se questionar o porquê os profissionais de psicologia não identificam essa demanda como sendo sua, como sendo inerente de sua própria formação, mesmo sendo a Psicologia Organizacional umas das áreas mais antigas dentro da própria Psicologia.

Provavelmente essa falta de apropriação acontece porque algumas áreas da psicologia são mais exploradas e valorizadas no decorrer da graduação em detrimento de outras e com isso cria-se um buraco negro na formação dos psicólogos, pois na graduação ensina-se muito sobre “o que é psicologia, suas abordagens, pesquisas, técnicas e ferramentas”, porém, muito pouco é ensinado sobre como usar a psicologia em diferentes contextos de atuação. É como se muito do que se é estudado fosse próprio de apenas uma área de atuação, porém existem instrumentos de trabalho do psicólogo (a), como os testes e as dinâmicas de grupos, que podem ser utilizados na clínica, em organizações, no esporte, ou seja, em contextos diferentes.

Enfim, finalizo este texto com alguns questionamentos para sua reflexão, pois às vezes é melhor apenas instigar que exigir respostas de pronto.

  • É necessário haver um posicionamento maior da classe, uma vez que o curso é de Psicologias e isso implica compreender não somente subjetividades, mas também atuações em diversos contextos?
  • Cabe então um posicionamento dos profissionais da área que em muito podem contribuir com capacitação da grande massa em formação?
  • As Universidades necessitam de uma visão mais ampla sobre as atuações, e quem sabe até do próprio conselho da classe?
  • É preciso ser mais trabalhado o conceito do que é ser psicólogo (a) para que haja maior apropriação das possíveis práticas e mercado de atuações?
  • Eu psicólogo (a) ou estudante de psicologia estou perdendo oportunidades ao focar apenas uma área e atuação na graduação?

Até o próximo Texto! Excelente vida Sempre!

Por: Maicon Moreira

Dúvidas, sugestões, críticas escreva para o e-mail psicolligado@gmail.com ou deixe seu comentário abaixo.

2 comentários

  1. Psicoligado esse texto é bastante interessante, mas gostaria que você escrevesse sobre a principal ou principais diferenças na aplicação de treinamento por um psicólogo e um profissional de outras área.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s